quarta-feira, 13 de agosto de 2014

'Com' Libertadores! San Lorenzo vence, acaba com piada e é campeão

Chega de piada com os torcedores do San Lorenzo. Sem mais a brincadeira com a sigla do nome da equipe: Clube Atlético (ou Argentino) Sem Libertadores da América). Nesta quarta-feira, em Buenos Aires, o time do papa Francisco venceu o Nacional-PAR por 1 a 0 e levou o seu primeiro caneco do torneio continental. Ortigoza, que marcou de pênalti, foi o herói.
Com a conquista do San Lorenzo, o futebol argentino volta a abrir distância do brasileiro em conquistas da Libertadores. Os hermanos têm agora 23, contra 17 dos brazucas. O Uruguai vem atrás com oito.
O JOGO
O Nacional teve chance logo no primeiro minuto. A bola sobrou para Orué, que já colocou na trave e assustou a torcida e o San Lorenzo, que veio sem Piatti e Correa, negociados e fundamentais na campanha. O segundo sofre até com problemas cardíacos, e não poderia estar em campo de qualquer forma. Os argentinos começaram o jogo dando chutões, mas rapidamente colocaram a bola no chão e ganhou o domínio. Dez minutos depois a primeira chance, mas Buffarini chutou para fora.
E o jogo enfim ficou equilibrado e muito brigado no meio-campo. Sem ninguém conseguir entrar nas área, Torales teve grande chance e seu chute quase abriu o placar para o Nacional.
Justamente quando os argentinos demonstravam algum nervosismo, surgiu um pênalti. Bola na mão de Coronel, e Sandro Meira Ricci marcou para o San Lorenzo. Ortigoza correu reto para a bola e conseguiu deslocar o goleiro Don para abrir o placar. Os argentinos cresceram e o jogo começou a ficar duro, com mais faltas. Nos últimos minutos do primeiro tempo, o Nacional tentou uma pressão, mas não teve efeito.
No início do segundo tempo, o maior destaque foi um princípio de incêndio perto da arquibancada. Mas rapidamente controlado. Em campo, o Nacional tentava se adiantar e então surpreender.
Mas o San Lorenzo começou a tocar a bola, fazer o tempo passar, e atacava com mais calma, sempre com muito apoio da torcida. O Nacional começou a buscar o gol de forma desorganizada, tendo grande chance com Bareiro, e os argentinos começaram a encaixar contra-ataques.
O Nacional até assustava, mas nada de sair o gol dos paraguaios. Mas desta vez, ao contrário do jogo da ida, quando os paraguaios marcaram nos acréscimos, os argentinos conseguiram segurar até o fim, e seguraram o troféu em Buenos Aires. Já nos minutos finais, destaque para a saída de Romagnoli, que vai para o Bahia. O ídolo saiu chorando.
Via POVO Online

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...