segunda-feira, 9 de março de 2015

Professores de Cedro ainda não receberam pagamento de dezembro

20150106_195658
Os professores da rede municipal de Cedro-PE não receberam o pagamento de dezembro. A informação foi enviada para a nossa redação pelo vereador Aldenir Santos, o “Pelé” (PT). “Sem ter nenhuma explicação sobre o fato, os professores convocaram o prefeito para uma reunião, ontem (15) e o mesmo confirmou que o pagamento referente ao mês de dezembro será pago em 12 (doze) parcelas, iniciando ainda este mês de janeiro e que o fato se deu porque os recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB) são insuficientes para as despesas com a educação”, denunciou o vereador. 
Ainda de acordo com Aldenir, o prefeito informou que os pagamentos de 2015 serão feitos no dia 10 de cada mês. O vereador, que também é professor, participou da reunião e sugeriu ao prefeito que fosse formada uma comissão para analisar a folha de pagamento e os gastos com o dinheiro do FUNDEB.
A comissão faria uma análise da quantidade de pessoal cedido a outros órgãos, cargos comissionados, dos professores que recebem indevidamente, do excesso de contratados nas escolas, dentre outros assuntos. “Só assim a categoria teria a plena certeza se os recursos existentes são ou não suficientes para pagar as gratificações dos professores, que estão desde 2010 sendo negados”, argumenta o vereador.
Na opinião de Aldenir a questão está na má gestão dos recursos. “Os casos de professores recebendo pela folha dos 60% do FUNDEB sem está em sala de aula e o grande número de servidores contratados são alguns dos motivos que fazem acontecer o arrocho salarial atual”, disse.
O prefeito admite a existência dos problemas, mas se recusa a aceitar a formação da comissão. Josenildo Leite diz que os recursos estão sendo usados corretamente e que a própria gestão essa análise. Ele assegura não haver irregularidades ou pessoas fora da situação correta. Já o vereador afirma que, é no mínimo suspeita, a recusa em não aceitar uma comissão de professores para analisar os recursos do FUNDEB. Na reunião o parlamentar ainda fez exposição dos valores recebidos do FUNDEB e disse não compreender a alegação de que não existe dinheiro.
Da redação do Blog Alvinho Patriota

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...