segunda-feira, 5 de outubro de 2015

O artigo semanal de hoje fala sobre o processo de escolha dos conselheiros tutelares de Cedro




Campanha de pompa

Mais uma vez, os cedrenses marcaram presença nas urnas para a escolha dos novos conselheiros tutelares. Ao contrário dos pleitos anteriores, ocorreu um clima de pompa entre os candidatos; Banners, jingles estilizados e santinhos, foram apenas algumas das táticas utilizadas pelos pretendentes para conseguirem a simpatia e voto da população.

Diferentemente das cidades circunvizinhas, o Cedro viveu uma eleição propriamente dita. -Foi muito alarde, e propostas superficiais, por parte dos candidatos. Em contrapartida, deve-se reconhecer a pouca publicização do processo por parte da comissão eleitoral. Não se trata de uma eleição, e sim de um processo seletivo unificado para a escolha daqueles que irão zelar pelos direitos das crianças e dos adolescentes pelos próximos quatro anos, direitos esses já assegurados pelo ECA.

O clima de rivalidade entre os candidatos é uma consequência de suas respectivas escolhas políticas. Em um município onde escolha nas urnas significa batalha, combate, guerra... o natural era que a competitividade permeasse na índole dos postulantes. Faltou maturidade em quem não soube discernir eleição de seleção. O que estava em jogo não era meramente um cargo público remunerado, e sim a pré-disposição, por parte dos candidatos, a lutar por quatro anos em defesa dos direitos das crianças e dos adolescentes.

Chegando ao fim do pleito a realidade é outra. Depois de uma campanha confusa e ao mesmo tempo desgastante, já temos as cinco pessoas que irão atuar no conselho tutelar. Espera-se agora, por parte de todos, que a atuação dos conselheiros seja condigna ao esforço que fizeram para se eleger.

Autor: Luciano Cesário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...