segunda-feira, 12 de outubro de 2015

O Artigo Semanal fala da liberdade concedida à "prefeita ostentação"




PRISÃO SEM GRADES
A “prefeita ostentação” está livre! Parece até brincadeira, mas Lidiane Leite, ex-prefeita de Bom Jardim-MA passou mais dias foragida da justiça do que presa, e que se leve em consideração o luxuoso alojamento do corpo de bombeiros, no qual ela ficou “detida” por apenas 13 dias. A prefeita, que é acusada de desviar cerca de R$ 15 milhões em recursos da educação, levava uma vida de luxo e não cansava de externar isso para quem quisesse ver.
O alcunho de “Prefeita ostentação” não surgiu do nada! Depois de assumir o cargo máximo do executivo municipal, a moça de apenas 25 anos mudou completamente a sua rotina. De vendedora de leite a prefeita em poucos meses, isso, graças ao seu então namorado, Beto Rocha, que teve a candidatura indeferida pela Justiça Eleitoral com base na Lei da Ficha Limpa. Com a impugnação do namorado, o nome de Lidiane foi escolhido pelo grupo para disputar as eleições, na qual sagrou-se vencedora.
Depois do pleito, a até então Pecuarista agora detinha nas suas mãos a gerência da máquina pública municipal. A prefeita logo tratou de esbanjar a satisfação com o cargo. Talvez seja por isso, que frequentemente ela publicava a sua nova rotina nas redes sociais. Em um dos posts, ela afirmou: "eu compro o que eu quiser. Gasto sim com o que eu quero. Tô nem aí pra o que achem. Beijinho no ombro pros recalcados". Em outro, ela diz: "devia era comprar um carro mais luxuoso pq graças a Deus o dinheiro ta sobrando". (SIC).
Enquanto o dinheiro sobrava nas mãos da prefeita, os alunos da rede municipal deixavam as escolas mais cedo por fala de merenda. Em alguns casos, nem escola existia! Os recursos até chegavam aos cofres municipais, mas logo tomavam um rumo desconhecido.
Durante pouco mais de dois anos na gestão municipal a prefeita deu inúmeros indícios de incapacidade administrativa. Prova disso, é que ela fora afastada do cargo duas vezes no decurso do mandato. A ex-mandatária de Bom Jardim é até modelo de políticos, num país gerenciado em suas esferas, na grande maioria, por inaptos. Falta capacidade de gestão e sobra incompetência e oportunismo na maioria dos políticos brasileiros. Com isso, a política que na sua origem é vista como o dom de servir a muitos, é transformada pelos gestores brasileiros em um mecanismo de enriquecimento súbito.

A liberdade concedida à prefeita ostentação é uma clara demonstração que em terra de leis ineficazes o verdadeiro preso é o cidadão. Preso aos impostos altíssimos, à burocracia desnecessária, ao medo da violência... Enfim, preso à própria sorte e às mãos de péssimos gestores.
Autor Luciano Cesário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...